sexualidade durante o corona vírus

Na hora da pegação, do sexo e do calor do tesão, rola sempre uma pegada aqui, um beijinho ali… Mas, de acordo com a OMS que recomendou medidas de distanciamento social para ajudar a conter o avanço do coronavírus pelo mundo.

Uma dessas medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde trata-se do isolamento entre as pessoas, ou seja, sem contato físicos. O que nos trás a escrever este artigo é pelo fato de muitos brasileiros que irão trabalhar em casa e que ficam com mais tempo livre estão se perguntando se pode transar durante essa pandemia que assola o mundo inteiro.

Pensando nisso vamos trazer o máximo de informações que você precisa saber, sobre o coronavírus; É transmitido pelo sexo? O que fazer durante o período sem sexo?

Sexo, Beijos, Carícias e o Coronavírus, o que muda neste período?

Em uma entrevista da infectologista Raquel Stucchi, da UNICAMP a uma revista virtual famosa no Brasil inteiro, Raquel explica que o vírus pode ser transmitido através de práticas que envolvam saliva. Sexo oral, lambidas, beijos na boca e até aquelas chupadinhas mais intensas pode transmitir o vírus caso a pessoa esteja infectada.

“Existe um grande risco de transmissão do coronavírus sempre que houver o contato de mucosas, saliva e, eventualmente com fezes”. Relata Stucchi.

Se dessa forma já é recomendado ficar longe de gestos mais carinhosos como beijos na boca, outros atos sexuais então deve ser repensados também, como por exemplo, a prática do beijo grego, que é a carícia ou o estímulo feito através da língua no ânus do seu parceiro ou da sua parceira.

Outras posições sexuais devem ser analisadas também, como a clássica 69, muito embora seja uma posição da qual o parceiro não necessariamente precisa estimular o ânus com a boca, mas com a tentação do momento junto ao desejo pode levar a pessoa a praticar o ato e se expor ao vírus.

Caso haja a suspeita de que a pessoa possa estar infectada pelo coronavírus, é muito importante que se atente a outros sintomas da doença além dos tradicionais sintomas, febre e tosse, a pessoa pode ter também diarreia e desconfortos intestinais. Sintomas que embora sejam menos comum, se assemelham a um simples resfriado mas pode sim ser um indicativo do coronavírus.

Coronavírus é transmitido pelo sexo?

Até o momento não existem estudos que comprovem e associem a transmissão da Covid-19 por secreções corporais durante o ato sexual, seja pela lubrificação vaginal ou sêmen. No entanto como ressaltado, a saliva continua sendo o meio de transmissão comprovada até o momento.

Espirros, tosses e o contato físico através das mãos por exemplo, caso posteriormente tenha um contato com a boca ou olhos também pode ser incluída na lista de gestos de transmissão.

Transar ou não transar durante o período de pandemia do Covid-19?

Estando em casa e com tempo livre, o sexo pode ser um prato cheio para muitos brasileiros, mas nesse caso trata-se mais de uma recomendação médica do que uma escolha pessoal. É uma situação muito difícil, até porque, não da para deixar totalmente de lado o comportamento sexual das pessoas, desejos, vontades e o mais estimulante, utilizar o sexo como meio de diminuir a ansiedade e tensão do momento.

Mas se alinharmos essa situação às recomendações das autoridades competentes, eles ressaltam o cuidado com a saúde no é o melhor gesto de “carinho e amor”, ainda mais no momento em que nos encontramos.

Além disso, trata-se de uma forma de se resguardar, até por que, uma pessoa contaminada pelo vírus pode mante-lo incubado em seu organismo por no mínimo 14 a 15 dias sem saber que está infectado, a melhor coisa a se fazer então é respeitar o próximo e se cuidar.

Ficar na ‘seca’ então?

Muitos solteiros costumam utilizar aplicativos de relacionamento para sair da ‘seca’, porém estes estão sendo orientados a adiarem seus encontros, ou então fazê-los de forma virtual para manter as recomendações da OMS de isolamento social.

Até por que, momento atual, bares, restaurantes, lanchonetes e casas de show estão fechando as portas para ajudar na prevenção do covid-19, o que dificultaria um pouco achar um “bom lugar” para se encontrar.

Por outro lado, ficar na “seca” pode não ser algo totalmente ruim, pode ser um período para você se descobrir mais, ler contos eróticos e se masturbar por exemplo, ajudar a melhorar sua imaginação pode ser algo muito bom.

Videos chamadas pela internet e a troca de fotos quentes está sendo muito utilizado no momento, mas com muito cuidado para não mostrar o rosto e preservar a identidade do parceiro ou parceira, e essa também pode ser uma forma de explorar os prazeres sexuais de um sexo virtual.

Covid-19 pode prejudicar o relacionamento?

Por outro lado estão os casais, que estão preocupados sobre a possibilidade do coronavírus prejudicar o relacionamento devido a ausência de alguns gestos que muitas vezes são utilizados como forma de apimentar mais o relacionamento. Sabemos o quanto é difícil a ausência do sexo durante a relação, dos beijos e dos carinhos íntimos, mas devemos lembrar que trata-se de uma situação passageira e todas essas medidas são para o bem do casal.

Alguns especialistas reforçam que o coronavírus pode afetar a vida sexual das pessoas, por termos sidos recomendados a “restringir” o contato físico com nossos parceiros e viver em um isolamento social. Mas não necessariamente quer dizer que possa a prejudicar o relacionamento em si.

Explorar as opções e estimular mais a criatividade do casal pode ser uma forma gostosa de manter as coisas quentes entre eles.

Porém se uma das partes estiver doente, seja de uma gripe comum, que é diferente da covid-19, as coisas precisam mudar para o bem do casal. Manter a distância do par e seguir recomendações de limpeza e higiene para evitar a contaminação de mais pessoas e evitar que os mesmos tenham a necessidade de entrar em ambientes hospitalares e correr o risco de contrair a covid-19.

Dicas para manter o tesão em dia durante a crise de Covid-19

Aqui vai algumas das nossas dicas para manter o tesão do casal durante o período de isolamento social, para ajudar vocês a continuar com todo fogo da sexualidade em dia:

  • Mantenha o diálogo sempre: Conversar sobre assuntos sexuais com seu parceiro ou parceira pode ajudar você a manter um tesão entre o casal, além de ajuda-los a se conhecerem mais e explorar um pouco mais o desejo de cada um.
  • Troca de nudes: Seguindo leis de preservação de identidade, o casal pode fazer troca de nudes para ajudar a manter o relacionamento e a sexualidade do casal no auge, lembre-se de cortar ou editar partes da imagem que possam identifica-lo.

E você, tem alguma dica para compartilhar com a gente? Deixe no comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *